domingo, 29 de março de 2015

E o tripalio recomenda..." Ratos e Homens", de John Steinbeck, pelo Grupo Intervalo, em Linda-a-Velha

Ratos e Homens - I

Vale a pena vir a Linda-a-Velha ver esta adaptação de "Ratos e Homens", de John Steinbeck , pelo Grupo intervalo. São duas horas de emoções ...o tripalio foi e gostou!

quinta-feira, 26 de março de 2015

Por favor não dêem mais ideias á Autoridade Tributária ( postado do blog herdeiro do Aécio)

POR FAVOR, NÃO DÊEM (MAIS) IDEIAS À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA
Há notícias que, mais do que insólitas, são perigosas se publicadas em Portugal nos dias que correm. Esta acima, oriunda da BBC Brasil, faz-nos correr o risco imediato que a nossa estimada Autoridade Tributária e Aduaneira (ATA), imparável na sua autogestão incontrolável de que recentemente mais uma vez deu mostras com o episódio da Lista VIP, ainda se lembre de nos cobrar um pagamento especial por conta das nanopepitas de ouro que todos inadvertidamente andamos a cagar cada vez que vamos à sanita... Depois de termos vivido acima das nossas possibilidades ainda se descobre que andaremos a cagar abaixo dessas possibilidades. Atenta, a ATA cobrar-nos-ia o quinto, um famoso imposto histórico sobre a extracção aurífera que encheu os cofres de monarcas como D. João V (1706-1750), mas neste caso, como o pagamento é por conta (ou seja, antecipado), teremos que ser nós a esforçarmo-nos, de piaçá na mão, por recuperar, a jusante da canalização, a riqueza que nem imaginávamos possuir dentro de nós...

Y viva La Espana ( Henricartoon)

rei1.jpg

sábado, 21 de março de 2015

Costas Lapavistas: "A estratégia do Syriza chegou ao fim" ( do blog entre as Brumas da Memória, Jorge Bateira)

A estratégia do Syriza chegou ao fim

Hoje à noite haverá uma reunião ao mais alto nível da UE com o Primeiro-Ministro grego. Há minutos, ouvi declarações de Angela Merkel que desvalorizam esta reunião. Não é este o enquadramento institucional para que se tomem decisões, disse. Manifestamente, a estratégia de confronto desenhada pelo Syriza não deu os resultados pretendidos.

Sobre a presente situação, o economista Costas Lapavitsas, deputado do Syriza, deu uma entrevista muito esclarecedora. Traduzo este pequeno excerto:

"Penso que a liderança do partido sabe que tem pela frente uma escolha difícil: mantemos-nos fiéis ao programa que apresentámos ao povo grego? Ou submetemos-nos ao que as instituições, o Grupo de Bruxelas, a troika ou o que lhe queiram chamar, nos querem obrigar a fazer? Estas duas coisas são incompatíveis.

Então não há um caminho intermédio?

Não há um caminho intermédio. A Zona Euro não o permite. Pergunta-me se penso que a liderança foi surpreendida? Sim, suspeito que foram em alguma medida. Porque a minha leitura da situação é a de que a liderança acreditava realmente que se poderia mudar os alinhamentos políticos, podia-se mudar a aritmética eleitoral e, nessa base, mudar a Europa, mudar as políticas europeias.

Então o que deverá fazer o governo grego, na sua opinião?

A Grécia precisa de ponderar o verdadeiro caminho alternativo, deixar esta união monetária falhada.
Claramente, é o único caminho que estava disponível desde o início - basicamente, a saída. Se vamos aplicar este programa, como o Syriza proclamou, e que não é radical - o programa do Syriza é apenas keynesianismo moderado -, precisamos de pensar seriamente sobre como vamos sair da Zona Euro." 

E no fim da homilia laranja , Maria Luis Albuquerqu aconselhou:" Crescei e multiplicai-vos"

Resultado de imagem para reprodução animal

No final do encontro de jovens laranjas,, os jotinhas foram a correr para os locais mais reservados e seguiram o conselho de Maria Luís....

"Temos os cofres cheios", a lição de Salazar via Maria Luís Albuquerque

 
Ao falar para os jovenzinhos betos laranjas , Maria Luís deixou esta pérola já muito criticada, mas que não é mais que repristinar a lição de Salazar, cofres cheios , povo à rasca, eis mote que a senhora nos dá!
O povo que se lixe , pois os cofres cheios servem também para pagar ao FMI mais mil e quinhentos milhões de euros devido à desvalorização do euro face ao dólar.
Temos o governo que merecemos , ou melhor que elegemos!