quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Corte dos subsídios no sector privado: Vai um corte até Abril?

No dia em que se encerrou a discussão do Orçamento do Estado para 2012 (OE2012), o primeiro-ministro admitiu que para o ano pode cortar subsídios de Natal ou de Férias no sector privado, para cumprir o défice. «Utilizaremos todos os dispositivos necessários», disse. Se a situação macroeconómica se agravar «claro que teremos que adoptar novas medidas», continuou, aceitando que tal poderá acontecer já em Abril de 2012. Ressalvou porém a sua confiança no OE 2012 para cumprir os objectivos.
Já sobre a possibilidade, que está a ser discutida abertamente, do fim do euro Passos Coelho defendeu: «Temos de estar preparados para tudo». Mas acrescentou que o fim da moeda única seria uma catástrofe que conduziria ao fim da União Europeia e a uma recessão mundial.

Nota de tripalio: Ora, estas retiradas de salário são feitas passo a passo. Ora agora rouba a uns , depois a outros... os totós dos fps alguns ficam contentes que cortem no salários no privado, sem perceberem que isso nada traz de bom para eles nem para o país. Aliás já aqui tinhamos vaticinado que vem aí o corte salarial no privado ( tal como na Grecia e Irlanda) seguindo a cartilha de miséria , dos selvagens que nos governam. O corte no sector privado é já já a seguir... eles só param, quando tiverem medo de andar na rua... vão por mim

O caminho para os capitalistas portugueses está ligado ao país....

Se a Alemanha decidir que o euro fica só para 9  paises , sendo que outros ficarão ou fora do euro, ou dentro do euro com as ordens alemãs a ditar o que cortar, por cá os capitalistas médios , terão problemas graves. Empurrados para fora do euro, Portugal viverá um cenário caótico, do ponto de vista financeiro , enquanto a transição ocorrer. Tal como na Argentina, enquanto ocorreu o curralito, bem que o pessoal podia ir ao banco que não havia dinheiro... Ora este é um cenário que qualquer Belmiro tem medo. as pessoas sem acesso a dinheiro continuam a ter necessidades e roubam , mesmo os bens comportados... Eles sabem isso, mas também sabem que o grande capital alemão e outro está se a borrifar que os capitalistas em Portugal venham a passar dificuldades...,E sabem uma coisa: eu acho que eles nunca pensaram muito nisso até agora...

Enquanto lá dentro se aprovava o orçamento de desastre... cá fora eram muitos!

greve em Inglaterra: por lá também se luta... e bem!

quando ouço alguns tugas a pedir formas originais de luta e que não vale a pena fazer manifs , nem greves... dou lhes exemplos de outros paises em que se luta com greves e manifs. Em Inglaterra , os dois partidos da coligação foram naturalmente contra a greve geral e o partido maior da oposição ( os trabalhistas) não apoiaram a greve. faz vos lembrar qualquer coisa?

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Mas amor, Mc Malcriado & Mayra Andrade

portugal lança Movimento dos Resignados em contraponto com o Movimento dos Indignados

A notícia de que na Madeira só houve uma manifestante indignada, ela mesma que convocou a manif ( não  desistas Carla, para a próxima leva o namorado ou um amigo contigo), levou me a pensar que Portugal tinha um grande potencial para lançar um amplo movimento de contestação:
o Movimento dos Resignados!

De facto os que protestam são mais ou menos os mesmos , com o mesmo formato ideológico, umas vezes mais outras vezes menos mas é malta que pensa à esquerda... no entanto há uma enorme massa de direita, e dos que pura e simplesmente não pensam. Esta grande massa poderia lança´r o movimento dos resignados. Como também isso poderia dar um pouco de traballho lançamos nós por eles. Condições para "participar" nesse amplo movimento:

- achar que ainda existe democracia
- que os protestos de rua é só pra comunas e familares desta espécie
- nunca fazer greve, pois não resolvem nada
- acreditar que se trabalharmos mais o país vai para a frente
- não contrariar o patrão, mesmo quando compreendemos que estamos a ser ou enganados ou roubados
- Se o patrão quiser despedi lo, não fazer nada contra
- dizer mal daqueles que lutam contra a situação de merda que vivemos
- atribuir as culpas aos sindicatos pelo estado do país
- atribuir a culpa aos funcionários publicos pelo estado do país
- acreditar que os serviços privatizados vão funcionar melhor...
- acreditar que estes esforços vão levar o país a bom porto ( há aí muitos que acreditam)
- acreditar no Passos Coelho e nas suas falinhas mansas mentirosas


E pronto. Uma condição importante para este movimento: nunca agir! Se houver algum protesto será quanto muito dentro de casa e falando baixo... bem baixinho. Este movimento tem futuro , vão ver!
-

Islândia: crescimento económico triplica em relação à UE em 2012... é que dá não seguir a cartilhar liberal! Parabéns!

Em 2008, quando a falência de grandes instituições financeiras dos EUA arrastou bancos e países para crises da dívida pública sem precedentes, a Islândia fazia parte desta lista. Agora, quatro anos passados, o país apresenta ao mundo um crescimento económico notável.

De acordo com estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a Islândia vai fechar 2011 com um crescimento do PIB de 2,5%, prevendo-se novo crescimento de 2,5% para 2012 – números que representam quase o triplo do crescimento económico de todos os Estados-membros da União Europeia – que em 2011 ficarão pelos 1,6% e que descerão para os 1,1% em 2012. A taxa de desemprego no país vai ainda descer para os 6%, contra os actuais 9,9% da zona euro.

Contra factos não há argumentos e nem as agências de rating conseguem ignorar os efeitos positivos das decisões políticas. "A economia da Islândia está a recuperar das falhas sistemáticas dos seus três maiores bancos e voltou a um crescimento positivo depois de dois anos de contracção severa", disse esta semana a Standard & Poor’s, depois de ter subido o rating do país para BBB/A-3 (a Fitch mantém a Islândia com rating "lixo").

Das consecutivas decisões que o país foi tomando – e que continua a tomar – desde 2008 que não há vítimas a registar, a não ser os banqueiros e políticos que levaram à crise da dívida pública. No rescaldo do colapso financeiro, a população compreendeu rapidamente que também tinha a sua quota parte de culpa na iminente bancarrota e preparou-se para apertar o cinto. Mas não da forma como os Estados-membros da UE o têm feito: consecutiva e sem resultados à vista.

A nacionalização dos três grandes bancos islandeses no rescaldo do seu colapso por pressão popular em 2008 e a queda do governo conservador abriu caminho à recuperação. O país continua a pagar o resgate de 2,1 mil milhões do FMI mas esse valor não impede o crescimento económico, potenciado ainda por medidas como a criação de uma comissão constituinte de cidadãos sem filiação partidária que agora é consultada em quase todas as decisões políticas e pela contínua busca e julgamento dos responsáveis pelo estalar da crise. Resultado: para além dos números já avançados, está previsto um crescimento de 2,7% do PIB islandês em 2013.


nota de tripalio: é que dá ter um povo que se mobilizou na hora certa , pensou pela sua cabeça e se borrifou para as agencias de ratting...a Fitch mantém a Islandia no lixo, mas eles estão se a borrifar, pois estão a crescer..`Parabéns ao povoda islandia!

Madeira Indignados: ninguém foi à manif dos indignados.... um incentivo para Carla Abreu não desistir!

Não foi ninguém à manif de indignados na Madeira


Professora de música organizou e foi a única a ir ao local marcado

ShareComentários Relacionados



«Fazer greve não é ficar em casa» Um casamento em pleno «Occupy» Milhares ocuparam Nova Iorque e ponte de Brooklyn Occupy: dezenas de detidos em Nova Iorque Indignados de Londres recebem ordem de despejo EUA: indignados voltam a Wall Street Uma professora de música no Conservatório da Madeira, Carla Abreu, que organizou este sábado pela segunda vez, uma manifestação de indignados no Funchal, está «bastante desiludida» com a inércia dos madeirenses.



Carla Abreu lamentou o facto de ninguém ter comparecido ao repto que lançou no Facebook para uma concentração de indignados esta tarde no parque de Santa Catarina, no Funchal, contra as medidas lesivas dos direitos dos trabalhadores.



«Estou muito desiludida e sinceramente não percebo como é que as pessoas falam, se queixam e depois não agem», sublinha.



A manifestação foi convocada depois de uma primeira, a 15 de Outubro, promovida por Carla Abreu, na sequência do que se passava noutras zonas do país.



Então, como «muitos disseram que não aderiram porque não souberam a tempo, porque foi feito muito em cima da hora, porque não ouviram», a organizadoras decidiu avançar com outra iniciativa do género.



Agora, perante a ausência de participantes, Carla Abreu recusa voltar a promover acções deste género: «Fico com a minha indignação e cada qual com a sua».


Nota: os tripalios já estão habituados a algumas  lutas a que o povo não adere... Ficam com as suas pantufas e roupão devidamente acomodados em casa...o nosso povo é assim carla. Fica a nota para não desistires e por a indignação na rua!

Mota Soares... o poupadinho que deixa a lambreta para usar o Audi de 86 mil euros!!!

 Tenham pena deste tadinho, poupadinho... vendem nos este discurso da poupança, de que estamos a viver acima das possibilidades e depois passeiam se em carros de 86 mil euros... vergonha é coisa de que este e outros governos têm um grave défice!

domingo, 27 de novembro de 2011

Italia sobre mira do FMI?



Pode parecer impossivel ,mas la Stampa hoje afirma que a Italia pode ir pedir "ajuda" do FMI. To big para resgatar , não era?Mario Monti está já fazendo seu trabalho...

Mario Monti- quem é o sucessor de Berlusconi ( da wikipedia)

Mario Monti was born in Varese on 19 March 1943.[2] His father hailed from Varese (though he spent much of his life in Argentina after emigrating during World War II), and his mother was born in Piacenza.[3][4] Mario Monti holds a degree in economics and management from Bocconi University, Milan. He completed graduate studies at Yale University,[5] where he studied under James Tobin, the Nobel prize-winning economist.[6]
He taught economics at the University of Turin from 1970 to 1985 before moving to Bocconi University, where he was its Rector from 1999 to 2001, and has been its President since 1994. He was also the President of SUERF (The European Money and Finance Forum) from 1982 to 1985.[7] His research has helped to create the 'Klein-Monti model', aimed at describing the behaviour of banks operating under monopoly circumstances.
Monti is a member of the Presiderium of the Friends of Europe, a leading European think tank, and was the first chairman of Bruegel, a European think tank founded in 2005. He is the European Chairman of the Trilateral Commission, a think tank founded in 1973 by David Rockefeller.[8] He is also a leading member of the exclusive Bilderberg Group.[9]
Monti has been an international advisor to Goldman Sachs[10] and The Coca-Cola Company.[11]

  Nota de tripalio: com este curriculo, os italianos estão bem lixados. Para já vai aumentar impostos e aumentar idade da reforma. Um bilderberg deividamente apoiado pela Europa e pela trupe de comentadores salivantes

Fado da procura, Ana Moura

No dia do fado elevado a património mundial

anda tudo um bocado stressado....

Sugestão domingueira

PiGS: afinal os PIGS não estão sózinhos...

Os países ditos superiores e uma comunicação social dita superior e anglo saxoninca cirou o acónimo PIGS para chamar nomes aos países com problemas com o capitalismo que está a dar o berro. Sempre com ar supeior esqueceram se, que o problema não ia ficar restrito. Aceitar as regras das agencias de ratting ( as regras do captalismo selvagem ) ia leva los a afunda los também... E assim esa semana tivemos duas notícias interessantes.

- os juros da dívida francesa e belga estão a crescer... e a Moddys já está a ameaçar com quebras de notação e do fim do AAA para notação da frança;

-A Alemanha bãso conseguiu colocar mercado metade da sdívida a 10 anos!!, Os comentadores da treta vieram explicar a situação com a Grecia... de facto eles sabem que isto está a alastrar....

Já temos a Espanha sobre risco de resgate ( seria o fim do euro muito rápido), e a itália sobre as regras de do FMI de de Mario Monti.... ( participante na trilaateral, reperesentante da Goldman Sachs, participante no clube bilderberg, etc, a lista é infindável, vejam como se babam os comentadores e politicos quando falam dele).... O caminho de destruição e barárie continua

sábado, 26 de novembro de 2011

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Espanha estuda pedido de resgate...nunca esqueçam o que Portugal vai pagar pelo emprestimo...

 No dia em que Espanha "estuda" ser resgatada pelo FMI e Fundo de Estabilização Europeia, num total de 200 mil milhões de euros... ficámos a saber que o emprestimo dos 78 mil milhões de euros terá um juro a pagar de 35 mil milhões de euros. E a tanga de que a taxa psicologica dos 7 por cento levava a que se pedisse emprestado à UE e FMI. Fica agora a verdade, mas em Espanha contam a mesma treta...ai jesus que passaram a barreira dos 7 por cento...o plano do dinheiro é tão identico ....caros espanhois lutem antes do Governo pedir "ajuda". Depois de serem "ajudados" , começam a levar na corneta, como nós!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

corte nos salários do privados, os patrões querem , o governo quer , o corte nasce.....

quem ouviu ontem os Prós e Contras percebeu uma coisa: o corte dos salários nos privados só não foi assumido como um facto  ,já , porque há uma greve geral daqui a dois dias. Os patrões salivam e babam se por ele... o Governo está com muita vontade, a troika também... é muita coisa contra os trabalhadores... não lutem , não se manifestem , não façam nada meus amigos, a escravidão espera por vós já ali, bem rápido!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Acordai, Fernando Lopes-Graça

recessão de 2012 será maior que o previsto...

assustados com o Natal, chega agora a previsão que a recessão de 2012 chegará aos 3 por cento! Até estes "economistas" de carregar pela boca que aqui escrevem já tinham dito que a recessão de 2012 será mais de 3 por cento...nada que tenha ver com aumentos brutais, cortes sala´riais e aumentos de impostos... Continuem por este caminho e o défice ainda sobe em vez de descer ( como sucede na Grecia)

domingo, 20 de novembro de 2011

O Ps não toma posição sobre a greve geral... mais uma abstenção "violenta"


"O PS não toma posição sobre a greve geral" da próxima quinta-feira e, "enquanto partido político, não participa" nela, disse ontem ao DN Miguel Laranjeiro, dirigente socialista responsável pelos assuntos sociais e laborais.

No congresso da Corrente Sindical Socialista (CSS) da CGTP-IN, que hoje será encerrado pelo líder do PS António José Seguro, Laranjeiro não falou do tema - apesar de a greve ser tema central do congresso e de o apelo à participação estar afixado no púlpito.
Depois do anúncio da abstenção no Orçamento de 2012 - sem condições, mas com críticas e propostas de negociação (ver caixa) -, o PS dá o mesmo sinal para as ruas: não será pelo maior partido da oposição que a luta aquece desde já. A direcção do PS diz, mesmo assim, que "compreende os fundamentos para a convocação da greve e respeita a posição do movimento sindical

Nota de tripalio: o cinismo é assim , com um pé a fingir se amiguinho dos trabalhadores, com outro a lavar as mãos ....

Eleições em Espanha: o mesmo filme identico ao português...

por cá também havia uns "socialistas" da treta que cortam sal´´arios, reduzem prestações sociais, destroiem tudo . Fizeram politica de direita, quando em eleições há meses saiu o produto de direita ps e veio o origunal produto de direita psd cds... aplicam agora muitas medidas que antes diziam  não iriam aplicar. Cortar salários? diziam ai, ai, nem pensar... pumba vão curtar, aumentar impostos ?ai, ai , nem pensar e aumentaram e vão aumentar.... Caros nuestros hermanos, tenho impressão que vão viver o mesmo filme ultra austeritário... e chegarão à conclusão que nada mudou, ou se mudou será para pior com a vitória do PP... Gostava de estar enganado

deloitte faz estudo sobre o orçamento de estado de 2012- uma questão: quem o encomendou?

Um estudo de mercado da Deloitte revela que os portugueses consideram que as medidas previstas no Orçamento do Estado para2012 agravam a sua situação financeira, mas reconhecem a necessidade das mesmas face à actual situação do País.

Esta é uma das conclusões do estudo de mercado da Deloitte intitulado «Orçamento do Estado 2012 - A importância de saber», que destaca ainda a «clarividência dos inquiridos».

As principais conclusões do estudo revelam que a população urbana de Lisboa e Porto afirma ter razoável conhecimento sobre a proposta do Orçamento para o próximo ano (63 por cento) e acredita que as medidas previstas são essenciais para restabelecer a credibilidade do País na Europa.

No total do universo dos portugueses ouvidos, 55 por cento acha que as medidas impostas pelo actual Executivo vão melhorar a situação económica do País, mas não descartam a possibilidade destas deixarem «o País na mesma».

Os inquiridos reconhecem que a situação económica pode ficar na mesma, ou até vir a piorar: cerca de 41 por cento considera que as medidas são razoáveis face ao estado da Economia portuguesa, mas 40 por cento acredita que estas vão «além do necessário».

Os jovens são os que se mostram mais optimistas, com 41 por cento dos inquiridos entre os 18 e os 24 anos a considerar que as medidas do Orçamento «vão melhorar a situação económica do país».

Há mesmo quem acredite que o Orçamento do Estado para 2012 «permite repor a credibilidade junto dos parceiros europeus e é um passo necessário na consolidação das contas públicas».

Nota de tripalio: em tempo de contenção, impõe se uma pergunta: quem encomendou este estudo? Um estudo em que o Governo ficará feliz, mas calma, isto é só um estudo, foram ouvidas umas quantas pessoas . A campanha ideologica para domesticar o povo continua e alguem a está pagar. Ou isto é tudo feito por livre e espontanea vontade da deloitte??? A deloitte que já ganhou rios de dinheiro com "estudos" para a função publica....Gotso da parte do estudo que fala da "clarividencia dos inquiridos" , isto sim é ciência e nada de opiniões tendenciosas da deloitte...

sábado, 19 de novembro de 2011

State of mind, Fish

As troikas amam se!

O beijo

adorar a deus e ao dinheiro não vale e ter os administradores da city a terem aumentos de 50 por cento ?

Ocupar wall street continua a luta...

2 meses de luta seguida e o poder instalado começa a ficar nervoso não vá coisa alastrar...

Governo quer acabar com a tolerancia de Carnaval... eis a decisão que vai fazer cair o governo!

podem tirar salários, alterar tudo, roubar, tramar , despedir, por aí a fora, o povo fica naquela. Até podem tirar feriados
, mas tirar a tolerancia de Carnaval vai gerar o fim do Governo, pois metem se com a diversão do pessoal. Lemvram se do Cavaco quando retirou a tolerancia aos fps? foi a revolta. e por mim até não me faz impressão. é pior acabar com o cinco de outubro e com o 1 Dezembro, datas históricas de um povo que precisa destes feriados para se lembrar porque não é espanhol e porque vive numa republica...

Savas Robolis, relatório de economista grego... descreve economia de rastos

como podem ver pela cara, tem ar pouco animadoe tem razões para isso  mas ler o seu relatório e declarações sobre a Grecia é de arrepiar. Diz ele:

" após os dois primeiros anos memoradndo aprovados pelo PASOK vários projectos lei contra a negociação colectiva no sector privado, onde os salários já sofreram uma redução de 20 por cento e vão continuar a diminuir"

"no sector publico ainda se mantém a contratação colectiva, mas já foi imposta uma redução salarial de 40 por cento e a supressão de todos os subsídios. agora só existem 12 meses de salários" ( e já gozam acrescentamos, as medidas iguais lá e cá, porque será?)

robolis afirma que em 2012 o desemprego estatistico para 2012 será de 21 por cento mas em termos reais chegará aos 26 por cento ouy mesmo aos 28 por cento, caso seja cumprido o memorando da troika que impõe o despedimento de 100 mil funcionários publicos



A receita é a mesma e o desastre igual. Obrigado Robolis!

"

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

governo quer publicar "novas tabelas" para a função publica... o corte provisório torna se definitivo!|

este senhor já anunciou: aí vem as novas tabelas agora já com os cortes do passado, do tempo de Sócrates. O tribunal (In)Constitucional decidiu que os cortes tinham de ser provisórios... ( não definindo o tempo...). será que a nova tabela salarial se chamará tabela provisória????e se calhar será provisória até novo corte, ou não?

"moeda única parece ter sido um erro" diz Keith Wade- Parece??

deixamos excerto de entrevista ao economista keith wade elucidtiva do futuro do euro edos erros cometidos...

A moeda única foi um erro?
Neste momento parece que sim. Na altura em que se criou a moeda única, muitos economistas e eu disse o mesmo, que quando olhamos para uniões monetárias, elas são bem sucedidas mas para isso é preciso que exista uma união política. Por exemplo, o Reino Unido é uma união monetária - temos a mesma moeda em Inglaterra, Escócia e País de Gales - mas existe uma união política. As pessoas do Reino Unido têm de pagar dinheiro para sustentar as pessoas da Escócia. Mas as pessoas sabem isso e é aceitável. A Europa não tem essa união política e isso é muito importante, porque a Alemanha tem dito que é preciso mais Europa, mas com isso quer dizer mais união política e a razão pela qual diz isso é porque precisa de uma união orçamental que é a única solução para a crise da zona euro. E quando a união monetária foi criada, muitos economistas disseram que se estava a colocar o carro à frente dos bois. Precisam de ter uma união política e orçamental antes de ter uma união monetária.
O euro vai sair da crise mais forte, mais fraco ou vai mesmo desaparecer?
Acho que um dos problemas é que a zona euro juntou muitos países que não estão devidamente integrados e não estão suficientemente preparados. Têm um histórico de inflação, perderam competitividade e ainda tenho dúvidas sobre a sobrevivência do euro no longo prazo, porque mesmo que sobreviva a esta crise, os problemas de competitividade ainda se mantêm. E isso significa que devemos continuar a ter um fraco crescimento económico nos países periféricos por um longo período de tempo. A ideia de um núcleo forte do euro é possivelmente o que teremos no futuro.
Então países como a Grécia devem abandonar a união monetária?
Sim, sim.
E Portugal?
Acho que Portugal tem um longo caminho a percorrer devido ao problema do crescimento económico. Há um risco de, e estou a falar num período de 10 anos, Portugal poder também sair da zona euro. Possivelmente também a Itália. Então ficamos apenas com a Alemanha, os países do Benelux, Áustria e possivelmente a França. É o que vai restar

Cortes no sector privado...fica para depois da Greve Geral...

Pedro Passos CoelhoA notícia da redução salarial no sector privado, excitou muita gente. até Belmiro de Azevedo preocupado com o "exercito de excluidos" se pronunciou contra. Estará ele preocupadp que o povo não compre tanto no Continente? Mas de facto a troika disse, e Passos Coelho também , embora ontem tenha dado o dito por não dito, e com aquela conversa de mentirosa tenha  adiado  a coisa para depois da greve geral...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Cortes salariais no sector privado inevitáveis segundo Passos Coelho, e apoiados pela troika... eis o corte que se segue! afinal mais meia hora não chega!

Comunicado da ‘troika' defende que "os salários do sector privado deverão seguir o exemplo do sector público".
"A fim de melhorar a competitividade dos custos da mão-de-obra, os salários do sector privado deverão seguir o exemplo do sector público e aplicar reduções sustentadas", lê-se num comunicado conjunto dos membro da Comissão Europeia, Fundo Monetário e Internacional e Banco Central Europeu (BCE), que acompanham o programa de assistência a Portugal.

Jurgen Kroger, da Comissão Europeia, disse durante a conferência de imprensa que, "se no sector público se diminui o custo da mão-de-obra, o sector privado vai reagir porque mais pessoas tenderão a ir para o sector privado".

O responsável de Bruxelas declarou ainda que "Portugal tem um grande problema de competitividade e há duas maneiras de melhorar: pagar menos à mão de obra e aumentar a produtividade".
Recorde-se que há menos de um mês foi o próprio primeiro-ministro a defender que é "inevitável a redução de salários no sector privado". No congresso dos economistas, Pedro Passos Coelho defendeu que a "racionalização de custos no sector privado significará, em muitos casos, um aumento do desemprego, a redução de salários" e sublinhou que este é o caminho que "teremos de fazer" se quisermos "ultrapassar a crise económica e lançar as bases do crescimento futuro".
"Sabemos que a racionalização de custos no sector privado significará em muitos casos um aumento do desemprego, a redução de salários, ou de outras compensações como o bónus, benefícios e prémios de desempenho", afirmou Passos Coelho na mesma ocasião.


Nota de tripalio: afinal para o sector privado não basta perder 15 dias de férias, ou trabalhar mais meia hora por dia... afinal os cortes salariais são "inevitáveis" meus caros...Foi assim na Grecia, cortou se salário no publico, de seguida cortou se no privado e assim lançaram o país na total recessão e na miséria. Aqui querem fazer o mesmo...agora não nos admiremos que os gregos estejam desesperados e que as pessoas lhes salte a tampa lá... por cá há mais paciencia... de seguida dirão que os trabalhadores da administração publica têm de trabalhar mais horas e assim sempre descendo, descendo a caminho da total escravidão. Uma pergunta: ainda gostam da troika e Passos Coelho, esse homem fofo?

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Caritas sem resposta para tantos pedidos de ajuda... por isso Governo corta 70 milhões do RSI...faz sentido não faz?


Caritas sem capacidade para responder a pedidos de ajuda

A organização Caritas alerta que não está a conseguir dar resposta a todos os pedidos de ajuda que são feitos pelas famílias mais carenciadas, que aumentam cada vez mais devido ao desemprego e à diminuição do poder de compra da população, refere o Diário de Notícias.

A Caritas refere que, desde o início do ano, a organização já auxiliou mais de 28 mil agregados familiares e destaca que o número de pessoas que pedem apoio está a aumentar cada vez mais, pelo que admite que tem sido difícil dar resposta a todos os pedidos de ajuda.

tanto a Caritas, como IPSS de vários tipos e Misrericordias vivem tempos de dificuldades enormes e grave mesmo é que o Governo não vai rever os protocolos anuais com estas estruturas. Ao mesmo tempo que se dão 12 mil milhões de euros para os Bancos ( e eles ainda reclamam),o Governo cortará 70 milhões de euros ao RSI. Há pessoas que começam a salivar quando ouvem falar em cortes no RSI, pois faz lhes  lembrar lhes os abusos ( que também existem), os ciganos, etc, mas esquecem que com a miséria que aí vem muitas pessoas não subsídio dependentes irão precisar do RSI, que terá um acesso mais dificil...Com as IPSS a dar o estouro, algumas a despedir trabalhadores, o Plano de Emergencia Social de muitos será a roubar o proximo...
Mas a Igreja que manda nestas Ipss e Caritas continua caladinha, e agora vem apelar aos cidadãos para serem generosos e darem mais um pouco. Vai correr mal pois este é tempo em que há mesmo menos dinheiro e a lei da sobrevivencia começou...As pessoas não vão dar tanto como davam, certamente. E o Plano de Emergencia Social vai se revelar um Plano de Miséria Nacional!

Como em tudo é só uma questão de fé...e atitude que muitos ditos "cristãos" já perderam e se ajoelharam perante o dinheiro e o poder..e de boas intenções está o inferno cheio...

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Gerald Celent diz que estamos em fascismo e se tem razão...

Minstro da Economia provoca gargalhada de tristeza: " 2012 significará o principio do fim da crise". é pra rir ou pra chorar?

esta gente quer fazer de nós parvos. Afirmar que 2012 é o fim da crise, é fazer pouco da inteligencia dos portugueses . Os portugueses podem ser passivos, mas totalmente burros não serão ( assim esperamos..) E no ano dos cortes dos salários, no ano do desemprego a chegar aos 15 por cento reais, no ano da miséria, no ano em que as pessoas nada comprarão para além do básico... dizer que acaba a crise é estupidez universitária , nada mais. No ano em que teremos recessão de 3 ou mais por cento.  2012 é de facto a rampa de lançamento para a miséria... gostavamos de estar enganados.

Nouriel Roubini: " Portugal é um caso perdido como a Grecia"



O economista Nouriel Roubini considera provável que a Grécia abandone a zona euro nos próximos 12 a 18 meses.
O economista conhecido por ter antecipado a crise financeira de 2008 disse hoje em entrevista à Reuters que "a Grécia vai muito provavelmente abandonar a zona euro dentro de um ano a um ano e meio" e que Portugal, tal como a Grécia, "é um caso perdido," devendo por isso seguir o mesmo caminho.

Nota de tripalio: ah pois é, e cortem com força e destruam tudo e vão ver se o camiho não é exactamente igual... muitos continuam enfeitiçados com a conversa de que vamos no bom caminho!

domingo, 13 de novembro de 2011

Roubaram te o subsídios ? vem saber como evitar esse drama

Despacho n.º 15296/2011



Gabinete do Secretário de Estado

dos Assuntos Fiscais

Despacho n.º 15296/2011

Nos termos e ao abrigo do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 262/88, de

23 de Julho, nomeio o mestre João Pedro Martins Santos, do Centro de

Estudos Fiscais, para exercer funções de assessoria no meu Gabinete,

em regime de comissão de serviço, através do acordo de cedência de

interesse público, auferindo como remuneração mensal, pelo serviço de

origem, a que lhe é devida em razão da categoria que detém, acrescida

de dois mil euros por mês, diferença essa a suportar pelo orçamento do

meu Gabinete, com direito à percepção dos subsídios de férias e de Natal.

O presente despacho produz efeitos a partir de 1 de Setembro de 2011.

9 de Setembro de 2011. — O Secretário de Estado dos Assuntos

Fiscais,
Paulo de Faria Lince Núncio.


Diário da República, 2.ª série — N.º 217 — 11 de Novembro de 2011
Gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

Despacho n.º 15296/2011

Nos termos e ao abrigo do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 262/88, de

23 de Julho, nomeio o mestre João Pedro Martins Santos, do Centro de

Estudos Fiscais, para exercer funções de assessoria no meu Gabinete,

em regime de comissão de serviço, através do acordo de cedência de

interesse público, auferindo como remuneração mensal, pelo serviço de

origem, a que lhe é devida em razão da categoria que detém, acrescida

de dois mil euros por mês, diferença essa a suportar pelo orçamento do

meu Gabinete, com direito à percepção dos subsídios de férias e de Natal.

O presente despacho produz efeitos a partir de 1 de Setembro de 2011.

9 de Setembro de 2011. — O Secretário de Estado dos Assuntos

Fiscais, Paulo de Faria Lince Núncio

Ingleses preparam Greve Geral a 30 novembro ( apesar de proibida no reino Unido)!

Post dos Socialist workers ( reino unido)

We're coming to get you, Cameron


by Tom Walker
It’s on—30 November promises to be the biggest day of strikes for almost a century.
That fact was underlined by last week’s ballot results from 1.1 million Unison union members. The ballot delivered an overwhelming vote to strike.
Across the union 79 percent voted to strike. And in the NHS the result was even better—82 percent backed a walkout.
Ballots in the Unite and GMB unions continue.
All together, up to three million workers could strike on 30 November.
The size of the Unison vote tells us how deep the anger at the government runs.
“Everywhere I go, people say enough is enough,” Andrew Anderson of Derbyshire Unison told Socialist Worker.
“People are 100 percent up for going on strike. Across the board they’re saying it’s not on. I’m no militant—but now is the time. We’re being shafted.”
Andrew is furious at the government’s claims that workers have to pay more because they’re living longer.
“The money’s not for pensions—it’s for the government’s coffers,” he said. “Why should we have to pay for their mistakes?”
Swindlers
The government claims it has made a new, improved offer to the unions on pensions. Lib Dem minister Danny Alexander called it “generous” and “the chance of a lifetime”.
But Andrew is far from impressed.
“They’re the biggest bunch of swindlers ever put on this earth,” he said.
“We’ll still be contributing a day’s pay extra each month to get a smaller pension at the end.”
Jo Rust of Norfolk Unison agrees.
“What they’ve suggested isn’t ‘generous’,” she said.
“The fact remains that we’ll have to pay more in and work longer to get less out.
“We’re being made the scapegoats for a worldwide banking crisis. People are angry and upset. They don’t want poverty in their old age.”
She adds that workers are “not just prepared to put an X on the ballot paper but also to come out and be seen taking action”.
And workers will draw strength from coming out together, she notes.
“The government has picked on an issue that cuts across the unions. When a worker strikes, they will know their child’s teacher is coming out on strike with them—and the headteacher too.”
Three million workers walking out of their jobs will have a huge impact and bring much of Britain to a standstill.
Schools won’t open as teachers, teaching assistants, caterers and cleaners all walk out together. Hospitals will only run minimum emergency cover. Councils will be shut.
East London health worker Yonatan Mosquera will join the Unison strike across the NHS.
“The media will be vicious,” he said. “They will try to blackmail nurses over patients being ‘abandoned’.
Gold-plated
“But the only way we can respond is by demonstrating the scale of our support.
“We don’t have the big media corporations on our side—but we do have our numbers.”
Many workplaces will be on strike for the first time in decades. Yonatan has worked for the NHS for six years, but has never been on strike.
“It’ll be a big challenge,” he said. “But the nurses are up for it. We’re starting to organise. There are lots of people in my work who are going to go round and help.”
Lee Mannion is a council worker in Rossendale, Lancashire. “We’re a small council—we’ve never had local strikes, only the national ones,” he said.
“But I think this will be even better supported than the last national strike. People have had enough.”
Lee is enraged by Tory politicians who say that public sector pensions are “gold-plated”. “Look at the MPs’ pensions,” he said. “They’re the gold-plated ones.”
And he had a simple answer for those who say there isn’t enough money to pay for decent pensions.
“The banks are still paying massive bonuses and making billions in profits. We should make the bankers pay for what they’ve done.”

‘Our strike will be rock solid’

“I’ve been a shop steward for decades and I’ve never known a ballot like it. But I’ve never known a mood like it either.
It was rock solid. And the strike will be too.
Our 2006 pensions strike was the most solid we’ve ever had. This one will be even better.
I think from this week we’ll see a series of yes votes in all the unions. Who’s going to vote no?
The press said that only 21 percent of Unison members voted yes overall. But if you count it that way, only 7 percent voted no.
I’ve never heard a single member mention the turnout anyway.
Around 20 percent of members can’t afford to be in the pension scheme. But they still see why they need to be out.”
Paul Holmes, Unison executive and Kirklees council (pc)

‘I can’t make ends meet’

I’ve been working in local government for 22 years.
For me and other members, this is not just about our pensions. I’m in a three-year pay freeze. The cost of food, heating and everything else is rising.
Every month it’s harder to make ends meet.
I don’t shop anymore. I don’t treat myself to things. I save to try and get by. I think I’m very, very typical of women who work in local government.
We’re not highly-paid. We work hard and there’s fewer of us—but the job still has to be done.
I’m really concerned for the future. This is the fight of our lives.
People used to say to me, ‘Jayne, I can’t afford to go on strike’. Now people say, ‘I can’t afford not to go on strike’.”
Jayne Taylor, Unite member, Bristol city council

Health workers tour the wards to organise for N30

“We had lots of people out leafleting when we were building the ballot,” says Oxfordshire health worker Ian McKendrick.
“We’ll be going straight back to those people to start organising picketing.
“We’ve got a whole new job now.
“We’ve won the ballot, but we have to get round to as many people as we can and push the argument about us all coming out together.”
Ian says activists are setting up as many meetings as they can. “They’ll be open to all sections,” he added.
Strikers have already started planning a demonstration on the day.
It will have three feeder marches—health workers, education workers with students, and local government with civil service workers.
“We’re going to come together for one big march through Oxford,” says Ian.
Discussions have started over what to do about emergency cover in the NHS—but Ian’s branch already has a plan.
“We’re saying it’ll be a Christmas Day level of service—a skeleton staff for the wards,” he said.
“We’ll let the non-union managers do it.
“The managers can come onto the wards, do the portering, empty the bins.
“That idea is going down well.”

500-strong picket line shows militant mood

Unison members in Northern Ireland are one step ahead when it comes to strikes. They have already balloted and walked out last month.
Hundreds of health workers picketed at Belfast City Hospital (pictured below). Every activist can follow their example.
Tommy Steenson, chair of the hospital’s Unison branch, spoke to Socialist Worker about the strike.
He said, “We weren’t sure what our strike would be like, because we hadn’t struck for so long. But we took a decision—we told everybody that it’s all out.”
That was despite the bosses asking for emergency cover at the eleventh hour.
Tommy said, “We said, how many managers have you got?
“There’s your emergency cover.”
The branch put posters up everywhere saying there would be picket lines from 6.45am.
“We’ve got seven entrances,” said Tommy.
“We picketed all of them—and we had 500 people on the main gate. And this was in the rain too.”
The picketing transformed the mood of the strike, he added.
“We had porters and domestics on the picket line saying they hadn’t slept all night because they were so excited.
“It’ll be even better on 30 November when we’re out with the other unions too.”

The politicians’ pensions-grab

Treasury secretary Danny Alexander is leading the government’s war on public sector workers.
He says their pensions are “gold-plated”. So let’s look at his pension entitlement:

  • Alexander can choose how much he contributes and the rate at which his pension will grow
  • He can retire at 55
  • His pension comes on top of a £134,565 salary
  • The Treasury pays a sum equal to 20 percent of its total MP salary bill into MPs’ pensions


The following should be read alongside this article:
Picking apart the government’s pension porkies
Let’s make the coalition quake on 30 November
© Socialist Worker (unless otherwise stated). You may republish if you include an active link to the original.

sábado, 12 de novembro de 2011

Nivel salarial recuará pelo menos uma década! ( postado de Mafia portuguesa)

NÍVEL SALARIAL DOS PORTUGUESES VAI RECUAR PELO MENOS UMA DÉCADA



quer Portugal saia ou não da UE, os salários vão recuar na máquina do tempo

Os salários reais dos portugueses são os que mais vão cair em média na Europa ao longo dos próximos dois anos, revelam os dados ontem publicados no boletim das previsões do Outono da Comissão Europeia. O forte ajustamento nas remunerações levará a que em 2013 o salário médio real dos portugueses – que leva em conta a erosão da inflação – recue ao ponto em que estava em 2005, apontam as previsões europeias. Com o país a sair da maior recessão da sua democracia, o espaço para aumentar salários nos anos seguintes a 2013 será muito limitado, o que sugere um recuo de pelo menos uma década no nível salarial médio praticado. “Ninguém realista admite que esta situação será significativamente invertida nos anos seguintes, pelo menos à luz da informação que temos hoje”, aponta o economista José Reis, professor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. “O que está a ser feito é uma enorme compressão dos salários”. As previsões da Comissão Europeia apontam para uma quebra real dos salários de 5% em 2012 (a maior da União a 27) e de 1,1% em 2013, a que se soma ainda a perda de 3,3% este ano. Este aperto combinado – coincidente com o programa da troika – leva a evolução dos salários reais para o patamar mais baixo desde 2004, mostra a série longa da base de dados online da Comissão Europeia (Ameco).

A Abstenção violenta do Ps, Seguro, e os carteiristas e seus ajudantes...

O Ps roubou o povo enquanto pode, no tempo de Sócrates. Seguro esteve calado. Agora com PSD e CDS com maioria mais que absoluta abstem se no Orçamento de 2012, que vai levar o país ao chão. Com as proposta de treta de  apenas ser roubado um  subsidio, Seguro faz me lembrar aqueles carteiristas ajudantes que enquanto uns roubam ele faz a manobra de diversão. Sim porque esta proposta é só uma manobra de diversão... até a nós nos ia enganando... seu malandro!

Cavaco optimista na recuperação económica...

Levaremos com uma recessão de cerca de 3 ou mais por cento em 2012. farto me de rir daqueles que dizem que vai começar um ciclo de crescimento a partir de 2013... Vai começar é um ciclo de miseria insuportável isso sim e por muito tempo...só uma concepção religiosa, tipo paraiso depois da vida, pode explicar uma estupidez deste tipo. Ou então estão pura e simplesmente a enganar o povo? Cavaco é um destes que fala no novo ciclo...Mentiroso! E ele sabe que está a mentir!

Foram muitos e alguns manifestantes improváveis...

Manifestação da Função Pública juntou 180 mil pessoas (Renascença)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

manif geral administração publica é já amanhã!

com ânimo, confiança gritemos o que nos vai na alma exijamos outra politica!

Os tecnocratas estão mandando nos povos até os povos os mandarem desta pra melhor!

Dizem que agora Grecia, Itália e mesmo Portugal estão entregues a tecnocratas... é verdade! Estes tecnocratas bondosos estão sempre a pensar no "bem " do povo... vejo os agora muito assustados com o fim do mundo que seria a saida do euro. Bla,bla seria um retrocesso bla,bla e ficar na zona euro vai ser o quê?

Desta frustação colectiva não está a sair nada de bom , os tecnocratas que se cuidem!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Milhares de Estudantes contra a destruição da Educação publica e aumento das propinas em Inglaterra... inevitável é mesmo a luta!

sabe tão bem ver esta juventude a mexer e a resistir. O aumento das propinas ( triplicarão ) foi adiado para 2012, devido à luta realizada pelos estudantes ingleses em 2010 e 2011 . agora continuam a lutar!

Portugal terá a maior recessão da zona euro em 2012... o tripalio oferece o premio orelhas de burro a Vitor Gaspar...

Nada agradáveis os dados económicas de outono que a Comissão Europeia avançou hoje para o nosso país com previsão de que em 2012 Portugal apresente a maior recessão da zona euro a que se junta ainda os aumentos do desemprego e da dívida pública.

A recessão portuguesa será a mais elevada da zona euro em 2012 com as previsões da Comissão Europeia a apontarem para os 3 por cento, um cenário ainda mais pessimista de que aquele que o executivo de Passos Coelho tinha apresentado que se situava nos 2,8 por cento.

Já em relação a este ano as previsões económicas do outono estimam uma diminuição do Produto Interno Bruto de 1,9 por cento, o que está em linha de conta com o projetado pelo Governo.

No entanto, em 2013 o cenário altera-se já que a Comissão Europeia prevê que todos os países da zona euro conheçam crescimento, incluindo Portugal, na ordem dos 1,1 por cento, isto num cenário de políticas inalteradas.
O tripalio oferece o prémio orelhas de burro a Vitor Gaspar! Parabéns!
Nota de tripalio: Uma sugestão: cortem maisa salários e pensões e talvez país avance. Que diz a isso dr Vitinho. Esta recessão deve ser culpa da oposição residual de 15 por cento que anda no parlamento. De certeza o pcp e be estão a dizer às pessoas para não consumirem...Mauzões! qualquer português médio percebe que quanto mais se corta, menos as pessoas gastam... até os taxistas da praça já comentam este facto. Apenas Vitor Gaspar acha que isto vai salvar o país! Será que acha mesmo?

vitor gaspar culpabiliza pcp e be se o programa da troika falhar...isto porque ele sabe que só pode falhar!

Vitor Gaspar elogiou o PS por colaborar (claro) e culpou forças residuais do parlamento que juntas valem apenas 15 por cento ( PCP e BE) de serem as culpadas se o prgrama troikista falhar... interessa ter um bode expiatório, porque pedir 78 mil milhões e pagar 34 mil milhões em juros é completamente impossivel! como vão longe os tempos em que era fácil dizer que 85 por cento do povo tinha votado no programa da troika... Agora a culpa é dos mau maus...se esta merda for ao fundo. têm a maioria absoluta e querem impingir a estupidez absoluta aos portugueses

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Batlefield 3- um certo futuro/presente que não queremos. O presente que não deve dar a ninguém!

Os senhores da guerra , os EUA invadem paises,  matam  , esfolam e ainda fazem video jogos com isso para lavar o cérebro de alguns jovens...Este jogo já um recorde de vendas... infelizmente!

Igreja abdica de 2 feriados se o Estado abdicar de 2 feriados também... lá se foram 4 feriados com benção divina?

A igreja cumpre o seu papel. Destruir o descanso das pessoas também é a sua função. Se querem paraiso é só depois de mortos... enquanto vivos aguentem e trabalhem seus calões. Por isso a Igreja está disposta a abdicar ( que generosos) de dois feriados se o Estado abdicar de 2 também : E assim lá se vão no mínimo 4 feriados... a ver se não são mais. Com mais uma reduçãozinha das férias e as meias horas de dívida diaria ( que dão catorze dias ano), ficamos com 7 diazitos para férias...E é capaz de ser demais. Não se chateiem que não vale a pena!

O que aí vem de seguida ao cortes dos subsídios...

Ferraz da Costa: "Funcionários públicos devem trabalhar mais"

O empresário Pedro Ferraz da Costa afirmou hoje que os funcionários públicos devem trabalhar mais do que atualmente, mesmo com o corte de subsídios de férias e de Natal.

Nota de tripalio: Ora aqui está a "equidade" pedida por Cavaco. Ou seja levar também com o aumento do horários de trabalho para além do corte nos salários. E já agora terem menos férias, esses malandros! FPs abram os olhos e apareçam dia 12 na manif!


Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/ferraz-da-costa-funcionarios-publicos-devem-trabalhar-mais=f686465#ixzz1dFf7mExe

Ricardo Sá Fernandes sempre ao lado dos injustiçados...o Dom Quixote dos Ricos!

Ele está sempre do lado certo e com dinheiro. Defende Paulo Penedos no processo Face Oculta, e Carlos Cruz no processo Casa Pia...Porque será que está sempre do lado deste tipo de "injustiçados"?

Há nova burla no caso BPN...

Há uma nova burla relacionada com o BPN

Caso envolve pagamento de cinco milhões de euros por artefactos . Advinhem quem vai pagar?

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Boa deia para um Bad Bank

O governo já veio desmentir mas com estes tipos mentirosos nuca se sabe. Os senhores da banca querem um banco publico (claro) para porem lá o lixo financeiro. A ideia é maravilhosa. Pagamos todos a merda que os Ulrichs e outros andaram a fazer. Depois dos BPN e BPP, era só mais esta para pagarmos com mais um abaixamento dfe salários e pensões. Por mim tenho uma ideia: bad bank já cá temos alguns  não vale a pena criar um mega!

Hoje foi um dia difícil- greve dos transportes

queixo me da chuva. Queixo me das indeminizações compensatórias pagas. Queixo me das linhas de metro feitas à base de crédito. queixo me de um sistema de funcionamento que quer que os transportes publicos deem lucro.Queixo me do aumento que tive recentemente no passse. Queixo me do aumento à bruta quevou  ter outra vez em janeiro no passe. Queixo me das muitas carrreiras que vão suprimir na Carris. Queixo me do Metro que querem encolher para centímetro... dos barcos que querem fazer parar ou definitivamente ou ao fim de semana. Queixo me por saber que querem despedir 5 mil trabalhadores, de pensar nas agonias que viverão. levei 4 horas a chegar a casa. Não me queixo da luta dos trabalhadores dos transportes! Parabéns pela vossa luta!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Maiores bancos mundiais em risco de falencia... para isso não suceder rouba se ao povo e faz se a recapitalização da banca, lá e cá!



Levando em conta a situação que os bancos norte-americanos e europeus têm passado, destaca-se o nome de quatro bancos que poderão estar à beira da falência ou de ser salvos novamente pelos governos nacionais, já que são “demasiado grandes para falir”. Os seus nomes são: Bank of America, Crédit Agricole, Commerszbank e Societé Générale.

De referir que nos EUA em 2011 já faliram 68 bancos....Na Europa vão fazer a recapitalização da banca para evitar o grande estouro!

Ps diz que não existem negociações nenhumas com o Governo...

ele bem se põe de cócoras para o PSd, mas nada. propoe a reposição de um subsídio... mas resposta é zero. a UGT pôs se de joelhos por causa da meia hora no privado, levou um pontapé no traseiro. é o ps a fazer figuras tristes no seu melhor....e  fazer negócio com os direitos do povo!

já estão a tocar os tambores da guerra novamente... EUA, Inglaterra, Israel preparam ataque ao Irão?

as notícias são assustadoras. Obama ( o premio nobel da paz!!!!), , Inglaterra, e Israel preparam se para uma guerra contra o Irão. De facto a nova ordem não pára e sabem que só introduzindo guerras vão travando a sua queda. são as fugas para frente. israel vem dizer hoje que o conflito com o irão é mais certo que a paz. Este é caminho para uma Guerra Mundial ,pois lembremo nos que há quem já viu que uma situação destas não pode suceder, é caso da China....Pode ser um mau felling, mas acho que viveremos tempos que não pensavamos e não queriamos viver!

domingo, 6 de novembro de 2011

Grecia : do referendo ao Governo de unidade nacional...

Do referendo, ideia democratica ( embora vinda com atraso) salta se para a negação da democracia e a criação de um Governo de unidade nacional para esmagar o povo grego, com mais medidas de austeridade. A Grecia é de facto um laboratório da "austeridade eterna" e de até quando um povo pode ser enganado e aterrorizado. Daqui não vai nascer nada de bom para os gregos. Mentalizem gregos, portugueses  e outros: com o euro nunca iremos lá, muito menos num cenário de crise... e de necessiade de desvalorizar moedas.